São 35 os utentes do Centro Sócio Sanitário Porta Azul que estão neste momento de pandemia do novo coronavírus a ser apoiados pela Associação Novo Olhar 2, recebendo alimentos, medicação e kits de desinfeção.

Carlo Melo, responsável pelo Centro Sócio Sanitário Porta Azul, referiu ao JMG que “as pessoas que vivem em situação de sem-abrigo são naturalmente suscetíveis à infeção e, pelas suas condições de vida, podem correr maior risco de exposição”, acrescentando que, “como vivem numa situação de grande vulnerabilidade social com dificuldades reconhecidas de acesso aos serviços de saúde e aos apoios sociais, pode prever-se que a COVID-19 se torne um problema grave nesta população”.

De acordo com o responsável, “as pessoas sem-abrigo apresentam mais frequentemente problemas físicos e mentais crónicos, dependência de drogas ilícitas, com eventual partilha de material para consumo injetado, e lícitas, com dificuldades no acesso a serviços de saúde formais”.

Assim, e devido à vulnerabilidade a que estão expostas, a Associação Novo Olhar II tem assegurado, seguindo sempre as diretrizes da Direção Geral da Saúde (DGS), a entrega de cabazes alimentares e de kits de desinfeção, compostos por luvas, desinfetantes de álcool e máscara.

Cuidados de higiene assegurados

Carlo Melo dá ainda conta que a medicação também está a ser assegurada, sobretudo para os seropositivos, dirigindo-se ele próprio aos serviços farmacêuticos do Hospital Universitário de Coimbra levantar os medicamentos que faz depois chegar aos utentes acompanhados pela Porta Azul.
Uma das valências do Centro Sócio Sanitário é a possibilidade de os utentes fazerem a sua higiene pessoal nas instalações, o que por estes dias também não foi descurado. Aliás, esta terça feira, dia 24 de março, a Porta Azul assegurou aos seus utentes os serviços de higiene, seguindo todas as medidas de contingência e orientações emanadas da DGS.

Ainda de acordo com Carlo Melo, estão ser acompanhados nesta fase de pandemia 35 utentes, referindo que a Câmara Municipal da Marinha Grande tem sido “fundamental” na articulação constante com a Associação Novo Olhar II, e que as Conferências de São Vicente de Paulo têm disponibilizado à instituição alguns bens alimentares para serem distribuídos pelos utentes. O responsável deixou ainda uma palavra para a equipa técnica da Porta Azul por estar a gerir a situação da melhor forma possível.

De referir ainda que os sem-abrigo acompanhados pela Porta Azul continuam a pernoitar na rua, no entanto a instituição já apelou à autarquia para que disponibilize um espaço, devidamente higienizado, para albergar cinco pessoas em situação mais complicada, “mas até agora não obtivemos resposta”.

e-max.it: your social media marketing partner